Terminar e reatar, terminar e reatar, terminar e reatar...

 

Terminar e reatar um relacionamento é uma experiência que comumente acontece na vida dos casais, muitas vezes é necessária para se repensar o que não está bem e fortalecer a união. Por outro lado, alguns casais terminam e recomeçam repetidamente, o que é negativo e desgastante.

 

Essa sequencia de términos e recomeços é comum de acontecer após desentendimentos, muitas vezes tolos, que resultam na separação e na posterior reconciliação, que foi possível porque ambos perceberam que aparentemente agiram por impulso, sem pensar.

 

Parece algo compreensível, mas pode não ser o ideal. Pois, por trás desse “término proposto por impulso” pode funcionar um jogo em que um dos dois, ou até mesmo ambos não percebem o que realmente acontece.

 

A regra deste jogo pode ser a procrastinação, em que se empurra para o futuro o término definitivo que se deseja, mas que não se tem coragem de enfrentar por causa do medo de ficar só. A impressão de que depois do término o relacionamento vai melhorar porque certos problemas foram solucionados podem ter sido solucionados com a separação. Ou até mesmo o controle do outro, tornando-o inseguro, onde se mostra de forma velada que “se você não agir como quero, termino!”.

 

Sem dúvida, as regras deste jogo não são somente estas já que cada pessoa e cada casal tem sua própria maneira de ser. Contudo, penso que se há uma regra que se encaixa em quase todos os casos é a seguinte: terminar e reatar várias vezes não ajuda a relação, pelo contrário, a prejudica. Um relacionamento amoroso funciona bem quando é franco, modelado pelo bom convívio, diálogo, aceitação e respeito.

 

Gustavo Aurélio

Consultório:

 Rua Irmã Efigênia, 57 - Vila Mariana - São Paulo / SP

 

Telefone:

11 974 642 128

 

E-mail

gustavo@gustavoaurelio.com